domingo , 14 julho 2024
Home / Notícias / Mercado de Carbono Regulado aprovado

Mercado de Carbono Regulado aprovado

A Câmara dos Deputados aprovou o PL 2148/15 – na sua sexta versão em anexo (acesse clicando aqui) – que regulamenta o Mercado Brasileiro de Redução de Emissões (MBRE). Agora, a matéria vai para análise do Senado.  regulado

Constituiu-se o sistema conhecido como Cap & Trade. Será indicado um teto de emissões para os agentes regulados que poderão comercializar o excedente das suas operações ou adquirir novas cotas no mercado financeiro, como valor mobiliário, portanto de regulação da CVM.

Para tratar dos limites de emissões e de distribuição de cotas e certificados, entre outras atribuições, o PL propõe a criação de um Plano Nacional de Alocação pelo Governo Federal.

Quem será regulado:

Terão algum tipo de controle as atividades que emitem acima de 10 mil toneladas de dióxido de carbono equivalente por ano.

Empresas com emissões entre 10 mil tCO2e e 25 mil tCO2e deverão submeter ao órgão gestor do SBCE um plano de monitoramento das emissões, enviar um relato anual de emissões e remoções de gases e atender a outras obrigações previstas em decreto ou ato específico desse órgão gestor.

Atividades com emissões acima de 25 mil tCO2e por ano terão ainda a obrigação de enviar anualmente ao órgão gestor um relato de conciliação periódica de obrigações.

Esses patamares de emissão poderão ser aumentados levando-se em conta o custo-efetividade da regulação e o cumprimento dos compromissos assumidos pelo Brasil perante a Convenção-Quadro das Nações Unidas sobre Mudança do Clima (IPCC, na sigla em inglês).

O projeto prevê a possibilidade de comercializar certificados de redução ou remoção de emissões gerados em áreas ocupadas por povos indígenas e populações tradicionais, Unidades de conservação, projetos de assentamentos, florestas públicas e a recomposição, a manutenção e a conservação de áreas de preservação permanente (APPs), de reserva legal ou de uso restrito.

No mais, o mercado voluntário foi contemplado no PL e continuará a existir.

Apertem o cinto, adaptações na nossa indústria serão necessárias e investimentos verdes com métricas ESG ainda mais necessários.

Acesse clicando aqui a noticia na integra.

Jean Marc SassonJean Marc Sasson – ESG 4.0 Previno os riscos do seu negócio, Sócio do Lima ≡ Feigelson Adv., Diretor Jurídico Atmmos, Compliance, DPO, Cibersecurity, Data Ethics, Privacy, Regtech, Cripto, Energia, Crédito de Carbono, Ambiental.

LinkedIn Jean Marc Sasson

Gostou do conteúdo? Então siga-nos no FacebookInstagram e acompanhe o nosso blog! Para receber notícias ambientais em seu celular, clique aqui.

 

 

 

Leia também:

Comissão da Câmara pode votar parecer sobre regulamentação do hidrogênio verde

Publicado decreto que regulamenta o mercado de carbono

https://direitoambiental.com/taxacao-de-carbono-no-brasil-um-horizonte-distante/v

O post do Ministro do Meio Ambiente sobre o mercado de carbono de floresta nativa

Além disso, verifique

Não há direito ao fornecimento de energia em área de preservação permanente, decide STJ

É proibido o fornecimento de energia em área de preservação permanente

Por Danilo Vital Não há direito ao fornecimento de energia em área de preservação permanente, …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *